img { max-width: 100%; height: auto; width: auto\9; /* ie8 */ }

sexta-feira, 31 de março de 2017

Caminhando pra Serra Capixaba e Acampando em Matilde

Depois do Camping do Siri partimos em direção à Matilde, que fica no município de Alfredo Chaves, região serrana capixaba.



Saímos do "Siri" após o café e chegamos na hora do almoço no Camping da Prainha.



Era sábado e achamos que o camping estaria vazio, como estava o "Siri". Mas, que nada! O lugar estava cheio. Pelo fato do camping ficar ao lado do rio e formar uma prainha, é bastante procurado nos finais de semana. Além dos campistas e dos hóspedes dos chalés, o camping também recebe o público em geral. Um complicador para quem procura sossego.





Assim, sem lugar pra "Lindona" porque a área de camping é pequena, nos deu uma certa vontade de ir embora. Mas, como pra tudo tem que ter calma, resolvemos almoçar e ver o que fazer. Aliás, no restaurante do camping tem uma comida capixaba que é bem gostosa, no fogão a lenha.

Mas, a pessoa que nos recepcionou foi muito atenciosa, e retornou até a gente. Foi aí que soubemos que o camping é de uma família e que moram lá também. Não sei o que houve, mas nos ofereceram uma área maravilhosa pra acampar, perto das casas da família... com vista para o rio. 



E assim a "Lindona" ficou com vista para o rio, num local plano e com espaço para o carro ficar pertinho.




























Sobre o camping...

A parte mais concorrida é na margem do rio. Poucos postes com energia (110V). A área destinada apenas para barracas, não é muito plana e não tem delimitação de lotes. Pontos com mesa e banquinhos e algumas árvores.



Camping vazio
Espaço coberto para barracas:

Terreno plano e fica bem perto da praia de rio, dos banheiros e lava prato.





Banheiros:

São muito poucos tanto para homens quanto para mulheres, para dar conta da demanda em dias movimentados. Como ficamos mais 2 dias sem ninguém...passou ser suficiente. Tudo é questão do movimento, não é?





Lava prato:




O rio e sua praia:






Restaurante:
Nos finais de semana é servido almoço a quilo. Também vendem gelo e bebidas.



Conhecendo Matilde:

Um lugar simples, tranquilo e muito bonitinho. Adoramos conhecer os lugares a pé e fomos caminhando por Matilde...



 

 





Conhecendo Araguaia

Araguaia fica no caminho entre Matilde e o Parque Estadual da Pedra Azul. Um lugar acolhedor, com vida cultural. No Araguaia existe uma comunidade atuante que busca preservar a história dos primeiros habitantes, seus costumes e tradições italianas.












Caminhando para o Parque Estadual da Pedra Azul

O Parque é bem cuidado e existe grande preocupação com a preservação ambiental. Para fazer os passeios existentes, é necessário agendar antecipadamente com o guia.









.Este é o grupo que subiu


Até as piscinas naturais tem aproximadamente 1,2 km de caminhada e inclui um trecho com subida em cordas. 





São 9 piscinas, escavadas nas rochas. 



Só o Sylvio teve coragem de entrar na água gelada  







Vista da Pedra Azul e a Pedra do Lagarto






Caminhando para Vila Nova do Imigrante



A serra capixaba, com a imigração italiana e a continuidade dessa tradição, oferece iguarias inusitadas, como o Socol.
Socol é uma espécie de salaminho, com um gosto suave, feito de lombo de porco temperado. Pra conhecer essa tradição gastronômica italiana, fomos pra Vila Nova do Imigrante, pro Sitio Lourenção.
A família Lourenção produz e vende seus produtos, outras coisas além do socol, no próprio sítio. A família é muito simpática e tivemos uma acolhida muito agradável por lá.











Almoçando na Fazenda Saúde


Depois de degustarmos as delicias do Sítio Lourenção e levarmos uma sacolinha abarrotada de iguarias da tradição italiana, fomos pra Fazenda Saúde.



O lugar é lindo...grandes gramados, árvores frondosas e um lago enorme que é um Pesque e Pague.





Essa fazenda oferece a melhor comida italiana, que particularmente, adoramos. 






Sylvio e a polenta... só de lembrar... hummmmm


Rota do Lagarto

Essa estrada super charmosa, com vários restaurantes, lojinhas de arte,  hotéis e pousadas, nos levou para o Parque e para Vila Nova do Imigrante. Foi difícil resistir a tanta beleza... a tanta gostosura...













Bem... encerramos, um tanto atrasados no tempo, um pouco do que vivemos nas férias, acampando no Espírito Santo...onde iniciamos no litoral e terminamos na serra capixaba.
Adoramos as cores e os sabores desse estado.

O que vamos levar no coração de Matilde e região?

Com certeza termos conhecido o Hilton, lá em Araguaia. Pessoa generosa e bacana que nos mostrou com carinho o Museu Casa Rosa de sua família. Ele administra esse espaço de história e tradição familiar, que se mistura com a historia da colonização italiana. 

Adoramos a sua visita no camping ... uma noite muito gostosa.





 e também conhecermos a história desse lugar pelo ilustre cidadão do Araguaia..

E dizer pro Hilton que aquela mudinha que trouxemos do seu jardim, tá ficando uma linda trapadeira na nossa casa, aqui no Rio.















3 comentários:

  1. Marcelo e Sylvio é Simone de Aldeia que saudades de vcs como é bom vê- los acampando nós tínhamos dado uma parada agora voltamos estalos indo para ubatumirim vamos

    ResponderExcluir
  2. Marcelo e Sylvio é Simone de Aldeia que saudades de vcs como é bom vê- los acampando nós tínhamos dado uma parada agora voltamos estalos indo para ubatumirim vamos

    ResponderExcluir
  3. Belo post, bem informativo e ilustrado. Taí uma região que gostaríamos de conhecer...

    ResponderExcluir